Conheça as novidades da Estratégia BIM BR

Alguns países, principalmente na Europa, cientes dos benefícios de transparência e menos incidências de erros que a Modelagem da Informação da Construção (BIM) proporciona, já têm feito muitos empenhos e estratégias para implantar de forma definitiva o uso dessa metodologia em suas obras públicas. O Brasil também iniciou esse processo com objetivos semelhantes a partir do Decreto nº 9.377, assinado em 17 de maio de 2018, em que instituía o início da Estratégia Nacional de Disseminação do BIM. Entretanto, com a revogação de 250 decretos do novo governo de Jair Bolsonaro, o Decreto BIM passou por algumas alterações e atualmente ficou conhecido pelo número 9.983, assinado em 22 de agosto de 2019.

A Estratégia Nacional de Disseminação BIM, instituída por meio desse Decreto, busca viabilizar, além de uma estrutura governamental para as mudanças no país com a inserção da metodologia, metas de uso do BIM que serão exigidas para todos as obras públicas.

Em 2 de abril de 2020, foi publicado mais um Decreto sobre esse tema no país, o Decreto nº 10.306. Ele é um sucessor, e não uma revogação, do último publicado. Portanto, estabelece mais algumas especificações para a Estratégia BIM BR que o Decreto n° 9.983 já instituía.  

 

Novidades da Estratégia BIM BR

O novo Decreto trouxe um detalhamento do que deve ser entregue em BIM ao decorrer do roadmap de obrigatoriedades da Estratégia BIM BR, regras gerais para contratações de serviços externos para os projetos de órgãos públicos e a possibilidade de adaptar projetos públicos já existentes para o BIM.  

 

Obrigatoriedades da Estratégia BIM BR

novidades-estrategia-bim-br-roadmap-bim-300x115 Conheça as novidades da Estratégia BIM BR

Imagem 1 – Roadmap da Estratégia BIM BR | FF Solutions

 

2021:

– Exigência do BIM no desenvolvimento de projetos de construções novas ou de reformas (ampliações ou restauros) de Arquitetura e Engenharia referentes às disciplinas de: Estruturas; Instalações hidráulicas; Instalações de aquecimento, ventilação e ar condicionado; e Instalações elétricas.

– Detecção de interferências físicas e funcionais entre as diversas disciplinas e a revisão dos modelos de arquitetura e engenharia, de modo a compatibilizá-los entre si;

– Extração de quantitativos;

– A geração de documentação gráfica, extraída dos modelos BIM.

 

2024:

– Exigência do BIM na execução, direta ou indireta, de projetos de arquitetura e engenharia e na gestão de obras, abrangendo, no mínimo:

  • A orçamentação, o planejamento e o controle da execução de obras;
  • A atualização do modelo e de suas informações como construído (as built), para obras cujos projetos de arquitetura e engenharia tenham sido realizados ou executados com aplicação do BIM.

 

2028:

– Exigência do BIM no gerenciamento e a manutenção do empreendimento após a sua construção, cujos projetos de arquitetura e engenharia e cujas obras tenham sido desenvolvidos ou executados com aplicação dessa metodologia.

 

Regras gerais de contratação

 

Os órgãos públicos poderão solicitar serviços de empresas particulares para abranger algumas etapas dos seus projetos, porém, os contratados deverão entregar seus trabalhos em BIM e comprovar experiência com a aplicação dessa metodologia ou apresentar alguma formação de conformidade com o uso do BIM. Além disso, a responsabilidade das capacitações dos profissionais dessas empresas para o uso da metodologia, são inteiramente delas, sem qualquer ônus adicionais para o órgão contratante. Sendo assim, a Estratégia Nacional de Disseminação BIM deve ser considerada por todas as empresas do setor de construção como uma ocorrência relevante que mudará o jeito de construir no Brasil e que gera necessidades de adequação nos procedimentos de todos.

 

Adaptar ao BIM projetos executados com outros processos ou tecnologias

 

O Decreto possibilita que órgãos e entidades vinculados à coordenação e à implementação possam contratar serviços de empresas especialistas para adaptar ao BIM os projetos de arquitetura e engenharia, em qualquer nível de detalhamento. Assim, edificações existentes com projetos elaborados em CAD, por exemplo, podem ser transcritos para o BIM, de forma a permitir que essas edificações possam utilizar a metodologia para o uso e manutenção delas.

Fontes:

Diário Oficial da União: DECRETO Nº 10.306, DE 02 DE ABRIL DE 2020

Diário Oficial da União: DECRETO Nº 9.983, DE 22 DE AGOSTO DE 2019

Estratégia Nacional de Disseminação do Building Information Modelling – BIM

 

Informações adicionais

Entre em contato conosco e conheça nossas soluções para fluxos de trabalho BIM: (11) 3224-1900, (11) 97303-7929 (WhatsApp) ou [email protected].

Você sabia que somos Centro de Treinamento Autorizado (ATC®) da Autodesk? Confira nossa agenda de eventos e treinamentos. Acompanhe também nossa página no LinkedIn.

 

Leia mais

[Artigo] Entenda as Obrigatoriedades da Estratégia BIM BR

[Artigo] Autodesk Revit 2021: Novos Recursos e Funcionalidades

[Case de Sucesso] Case de Sucesso FF Solutions: BIM na Egis Brasil

[Programação] Confira a agenda de eventos e treinamentos da FF Solutions

Jennifer Angélica

Técnica de Informática pela ETEC da Zona Leste, com foco em programação, e estudante de Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Nove de Julho. Em aprendizado das tecnologias para arquitetura e urbanismo proporcionadas pela Autodesk, bem como os processos e características BIM que elas oferecem. Possui interesse e estudos na área de acessibilidade e urbanismo. Desde 2019 trabalha na Frazillio & Ferroni na área de Customer Success.

Cadastre-se para receber a nossa Newsletter